Páginas

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

Ideb: Educação debate a avaliação de aprendizagem como ferramenta de gestão

De olho no último resultado do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), que apontou a Educação de Teresópolis entre as dez melhores do Estado, e em novas avaliações de aprendizagem a que serão submetidas as unidades escolares da Rede Municipal de Ensino, a Secretaria Municipal de Educação (SME) programou uma série de encontros com suas equipes diretivas para avaliar, discutir e trocar experiências em como essas aferições podem servir como ferramentas de gestão escolar.

“Temos enfoques diferentes para cada reunião e a ideia é ouvir, trocar experiências e informações a respeito das notas do Ideb e como nossas unidades escolares receberam essas avaliações. Precisamos refletir onde estão nossas forças e nossas fraquezas, diagnosticar esses resultados para darmos um sentido real a esses indicadores e traçar metas a serem alcançadas”, explicou Carla Rabello, diretora do Departamento de Educação da SME.

Divulgadas no início deste mês pelo Ministério da Educação, as notas do Ideb medem a qualidade do aprendizado e da infraestrutura das cerca de 190 mil unidades escolares de ensino fundamental e médio em todo Brasil. Teresópolis obteve nota global 5,5 e a unidade que obteve melhor índice foi a Escola Municipal Antônio Santiago, localizada em Agriões.

“Nós gostaríamos muito de poder multiplicar para todas as escolas da rede o trabalho diferenciado que realizamos na Antônio Santiago. A gente trabalha muito, envolvendo toda a comunidade escolar neste processo, e manter uma nota 7,3 como a da última avaliação requer muito esforço. Nós buscamos uma educação de qualidade e acredito que outras unidades da rede também podem conseguir esse resultado”, avaliou a diretora Claudia Helena Seabra.

A Escola Municipal Maria da Glória Gonçalves, localizada no Imbiú, 3° Distrito, foi outra das unidades teresopolitanas que alcançaram boas notas no Ideb. O indicador é calculado com base no desempenho do estudante em avaliações do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) e em taxas de aprovação. O índice utiliza escala de zero a dez pontos e é medido a cada dois anos.

“A gente vem de um trabalho de longos anos em um grupo com um comprometimento muito forte com a Educação, acreditando sempre que cada criança é única. Desenvolvemos diversos projetos na escola, principalmente de leitura e escrita, e com esse trabalho em grupo temos conseguido alcançar nossas metas”, analisou a diretora Adriana de Resende Aguiar.

Para o diretor Luiz Carlos Detomi, da Escola Municipal Ginda Bloch, no Alto, que aumentou seu índice nesta última avaliação, o momento é mesmo o de trocar experiências. “Não somos escolas competindo entre si para ver quem tira a maior nota. Somos unidades de uma mesma rede de ensino que precisam trabalhar juntas, compartilhar práticas e seguir em um mesmo objetivo, que é o da excelência na educação do município”, concluiu o diretor.

Nenhum comentário: